Casa nova

Já ouviu a frase “nunca diga nunca”, pois é, há mais ou menos 2 anos efetuamos uma grande mudança, saimos de apartamento para uma casa.

Foi uma verdadeira saga que fica para outro post, mas resumindo, como eu gosto das coisas todas planejadas e certinhas (vide post da Viagem de férias-parte 1), e muita coisa foi na correria, óbvio que fiquei muito estressada e disse que NUNCA mais ia me mudar.

Cuspi para cima e voltou na testa, um amigo que se mudou para o interior ofereceu  uma vaga da empresa dele para meu marido, que achou que não era muito o perfil dele e passou para mim.

Uma pessoa que trabalhou comigo um tempão atrás me ofereceu uma vaga, que também achei que não era muito meu perfil e passei para o maridão. Isso tudo ficou esquecido um tempo, mas eis que ele foi chamado para entrevista, surpresa: a vaga era em uma cidade a uns 100km de Sampa.

Ele não ficou muito animado no começo, mas na empresa o adoraram. Quase ao mesmo tempo, fui fazer entrevista e descobrimos que fica a mais ou menos 40km uma da outra.

Também foi uma saga, tomei chá de cadeira de mais de 2 horas, mas como já tinha viajado mais de 150km acabei ficando para ver no que ia dar. Se fosse em Sampa teria ido embora.

Bem, conversa vai, conversa vem, me ofereceram quase 10% de aumento do meu salário, além de uma grande série de benefícios que empresas multinacionais oferecem.

Como eu sempre disse que tinha sonho de morar no interior e ter uma vida mais tranquila, mas afirmávamos que nosso ramo de atividade tinha que ficar na capital, não podíamos deixar passar uma oportunidade tão grande assim.

Foi uma conspiração do universo para que ao mesmo tempo aparecessem 2 vagas de emprego, com ótimas condições e toda a possibilidade para dar certo.

E lá fomos nós para mais uma caçada ao outubro vermelho… digo, a uma casa para nos mudarmos, correr para encaixotar coisas, improvisar muitas outras…

Mas aconteceu, desde 01/12/10 estamos morando no interior, numa casa boa, alugada, aumentou um pouco as despesas, mas nada se compara ao ganho em qualidade de vida que tivemos.

Toda vez que vamos para Sampa visitar o pessoal, e temos que enfrentar o transito caótico dessa metropoli gigantesca, nos convencemos de que foi a decisão mais acertada.

Eis aí o motivo desse espaço ter ficado em silêncio por um longo tempo.

Aguardem mais histórias dessa nova empreitada.

This entry was posted in Pessoal, Viagem and tagged , . Bookmark the permalink.

One Response to Casa nova

  1. Lelei says:

    Ah que bacana!! Tem que agarrar essas oportunidades com unhas e dentes mesmo! quero saber como está a adptação ;) Beijos!!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *